terça-feira, 26 de junho de 2012



Duas Metades

Pra falar do amor de verdade,
Vou começar pela melhor metade
E te mostrar tudo de bom que tenho,
E se for preciso eu desenho;
Que eu amo você, que eu quero você.

A outra metade é defeito,
Você vai saber de qualquer jeito
Anjo ou animal, suave ou fatal;
O que de um grande amor se espera
É que tenha fogo;
Que domine o pensamento
E traga sentido novo.

Que tenha paixão, desejo,
Que tenha abraço e beijo,
E seja a melhor sensação;
Que preencha a vida vazia,
Mande embora a agonia,
E que traga paz pro coração.

É você, é você...
Que preenche a vida vazia
Manda embora a agonia
E que trouxe paz pro coração;

Que preenche a vida vazia,
Manda embora a agonia,
E que é dona do meu coração... é você

E pra falar do amor de verdade,
Vou começar pela melhor metade
E te mostrar tudo de bom que tenho,
E se for preciso eu desenho;
Eu amo você, eu quero você.

E a outra metade é defeito,
Você vai saber de qualquer jeito
Anjo ou animal, suave ou fatal;
O que de um grande amor se espera
É que tenha fogo;
Que domine o pensamento
E traga sentido novo.

Que tenha paixão, desejo,
Que tenha abraço e beijo,
E seja a melhor sensação;
Que preencha a vida vazia,
Mande embora a agonia
E que traga paz pro coração.

É você, é você...
Que preenche a vida vazia
Manda embora a agonia
E que trouxe paz pro coração;

Que preenche a vida vazia,
Manda embora a agonia,
E que é dona do meu coração... é você

E pra falar do amor de verdade,
Vou começar pela melhor metade

Nenhum comentário:

Postar um comentário